8 estereótipos culturais que os iranianos odeiam

24/10/2018


Salam amigos!
Imagine a seguinte cena: você fala para seus amigos que já viajou para o Irã, e em seguida eles vem com uma série de perguntas como "Você fala árabe? Meu Deus, teve coragem de ir sozinha? Você teve que usar burca?"
A maioria das pessoas considera o Irã um país misterioso e intrigante. Mas o que pouca gente sabe é que ao visitar o país, descobre-se uma série de equívocos e falsos estereótipos todos inculcados pela mídia ocidental. Aqui está uma lista de oito estereótipos que os iranianos odeiam e que  com certeza, você  também deve evitar dizer, se não quiser deixá-los bem irritados!

1) Os iranianos são árabes

Iranianos com trajes típicos de várias etnias do país
Ao contrário do que muitos acreditam, nem todos os povos do Oriente Médio compartilham a mesma etnia. O Irã tem uma composição étnica incrivelmente diversa dentro de suas fronteiras, com o maior grupo étnico sendo composto pelos persas. Quase uma dúzia de outras minorias étnicas, incluindo azeris, curdos, árabes, balochis e lors, compõem mais de um terço da população total.

2) Os iranianos falam árabe


A língua oficial do Irã é, na verdade o persa, mas existem vários outros idiomas regionais reconhecidos, como o azeri, o curdo, o lori, o mazandarani, o gilaki e o balochi. O árabe também é falado principalmente na província de Khuzestan, na região sul. 

3) Tenha cuidado, o Irã é perigoso!

Fonte na Praça Amir Chakhmaq, em Yazd 
Até muito recentemente, muitos países desaconselhavam viajar para o Irã, mas isso foi em grande parte por falta de relações diplomáticas, em vez de preocupação genuína com a segurança. Na verdade, não só os crimes violentos contra estrangeiros é extremamente raro, mas a situação política interna também é muito estável, tornando-se um destino seguro para todos os turistas.

4) O povo iraniano odeia ocidentais

Não se deixe enganar pelos cantos de "morte aos EUA". Esse sentimento está reservado para certos presidentes e suas decisões prejudiciais de política externa e não se aplica a pessoas comuns do Ocidente! Na verdade, o povo iraniano é extremamente receptivo e hospitaleiro, então, como visitante, você certamente será bombardeado continuamente com convites para jantar e infindáveis ​​xícaras de chá durante todo o tempo em que estiver no Irã.

5) Não há nada para fazer no Irã

O Irã é um país extenso e há muito para descobrir em termos de maravilhas naturais, arquitetura requintada, em sua cultura milenar e em suas modernas cidades. Há atrações para todos os tipos de turistas no Irã incluindo aventura e esporte radicais cultura e história, religião e muito mais.   

6) As pessoas andam de camelos

Apesar das pesadas sanções internacionais, o Irã fez progressos consideráveis ​​em ciência e tecnologia, especialmente em áreas como ciência nuclear, ciência aeroespacial, desenvolvimento médico e pesquisa com células-tronco. A vida nas grandes cidades também é muito cosmopolita. A conta do Instagram Rich Kids of Tehran ganhou muita atenção recentemente por mostrar a ostentação do estilo de vida da classe alta do Irã.

7) As mulheres iranianas usam burca

Màscara tradicional usada pelas mulheres do sul do Irã
É comum ouvir muitas mulheres dizendo que não viajariam para o Irã porque não querem usar burca.  A burca, aquele véu que cobre todo o rosto, não faz parte da cultura iraniana. Na verdade, as iranianas mais conservadoras usam um tipo de véu que cobre todo o corpo que se chama chador, e em algumas regiões do sul do Irã usam uma máscara cobrindo o rosto. As turistas são obrigadas a usar o véu, mas muitas iranianas se vestem com um estilo bem ocidentalizado e usam o véu deixando à mostra a parte da frente do cabelo ou as pontas dos cabelos às costas, ou simplesmente colocam o véu pendurado no coque com o cabelo quase todo à mostra. 

8) Os iranianos não têm instrução

A educação dentro da cultura iraniana é altamente respeitada. Isso se reflete na alta porcentagem de iranianos que estudam no ensino superior, estimado em mais de 50%, um número alto em todo o mundo.

(Adaptado de Culture Trip)

Nenhum comentário:

Postar um comentário