A descoberta de um palácio persa de 2500 anos na Turquia

21/09/2018

Coluna do palácio persa revelada em escavação na Turquia
 (imagem do site: Daily Sabah
Salam amigos! A descoberta das ruínas de um palácio persa em uma escavação que já dura mais dez anos em uma cidade do norte da Turquia casou grande surpresa na comunidade de estudiosos do país. Sem dúvida uma importante página da história mundial será revelada com esta descoberta: 
Escavações recentes feitas por arqueólogos turcos perto da cidade de Amasya, no norte da Anatólia, revelaram as ruínas de um palácio persa da era Aquemênida de 2.500 anos, um salão de recepção, uma câmara do trono e um templo do fogo, informou a mídia turca. 
"Não esperávamos ver essa grande surpresa", disse o professor Şevket Donmez, da Faculdade de Arqueologia da Universidade de Istambul, à Agência de Notícias Anadolu.
“Esperávamos apenas  descobrir alguns artefatos comuns da Idade do Ferro. Esta é, no entanto, provavelmente a segunda descoberta cultural mais importante na Anatólia, sendo a primeira as ruínas do Monte Goktepe das primeiras civilizações humanas datadas de 12.000 anos atrás. ”
 A maior parte da Anatólia de hoje, como é chamada a parte asiática da Turquia, foi conquistada pelo imperador aquemênida Ciro em 500 a.C. e permaneceu como parte do domínio aquemênida até que Alexandre, o Grande, a conquistou 200 anos depois.
Donmez está liderando uma equipe de 37 acadêmicos, arqueólogos e estudantes escavando cuidadosamente o Monte Oluz, a poucos quilômetros do centro da província de Amasya. 
“As obras de escavação começaram há alguns meses, resultando em muitas descobertas, como um caminho, seis colunas que provavelmente faziam parte de um salão de recepção e um templo do fogo”, disse Donmez. Segundo o estudioso, o templo do fogo pode ter sido o local de um “Fogo Eterno” que teria sido mantido aceso por pelo menos 200 anos. 
Vista aérea das escavações do Palácio Aquemênida no Monte Oluz, Turquia
(imagem do site: Archaelogy News Network
Na fé zoroastriana, a religião dos antigos persas, o fogo era considerado sagrado, e os “mobads”, ou sacerdotes zoroastrianos, mantinham templos onde a chama era mantida constantemente acesa. 
Donmez disse que as escavações continuarão até que eles juntem os “pedaços” do que parece ser uma “considerável e antiga cidade persa” na antiga Anatólia. 
“Ainda não temos nenhum texto escrito a respeito dessa antiga cidade persa enterrada sob o Monte  Oluz”, disse Donmez. “Mas [o historiador da Grécia Antiga] Heródoto havia sugerido uma cidade nesta parte da Anatólia que ele chamou de Critalis que poderia ser potencialmente esta antiga cidade persa.” 
O período do domínio persa sobre a Anatólia deixou dezenas de vestígios arquitetônicos, como a inscrição cuneiforme do rei  Xerxes, perto de Van, no leste da Turquia, e o mausoléu em estilo aquemênida, na parte ao oeste do mar Egeu.
Túmulo aquemênida descoberto anteriormente na região do mar Egeu, Turquia
(imagem do site: shafaf.ir)
Adaptado de The Iranian

Nenhum comentário:

Postar um comentário