812º Aniversário de Rumi: o legado de sua poesia no Oriente e no Ocidente

30/09/2019

30 de Setembro, aniversário de Mawlana Rumi
"Diga em persa, embora em árabe pareça melhor - o Amor, no entanto, tem muitos outros dialetos"
Rumi
Salam amigos! Hoje celebramos o 812º aniversário de  Mawlana Jalaluddin Mohammad Balkhi, ou simplesmente Rumi, como é mais conhecido aqui no ocidente.Hoje vamos refletir sobre o legado deste grande poeta místico persa na cultura contemporânea:

No Afeganistão e no Irã, Rumi é conhecido como Mawlānā ou  Molavī, e na Turquia como Mevlâna.

Os laços culturais, históricos e linguísticos entre Rumi e o Irã fizeram deste um poeta icônico no país, e alguns dos mais importantes estudiosos de Rumi, incluindo Foruzanfar, Naini, Sabzewari, etc., vieram do Irã moderno.  A poesia de Rumi é exibida nas paredes de muitas cidades do Irã, interpretada nas artes e lida nos livros escolares. Três dos maiores artistas do Irã na atualidade,  Mohammad Reza ShajarianShahram Nazeri e Davood Azad, dão voz a poesia de Rumi através da música persa tradicional.

No Ocidente, o escritor iraniano, naturalizado norte-americano, Shahram Shiva afirma que "Rumi é capaz de verbalizar o mundo altamente pessoal e muitas vezes confuso do crescimento e desenvolvimento pessoal de uma maneira muito clara e direta. Hoje, os poemas de Rumi podem ser ouvidos em igrejas, sinagogas, mosteiros zen, bem como no cenário da arte, performance  e música do centro de Nova York ".

Segundo o professor Majid M. Naini, "a vida de Rumi fornece verdadeiro testemunho e prova de que pessoas de todas as religiões e origens podem viver juntas em paz e harmonia. As visões, palavras e vida de Rumi nos ensinam como alcançar a paz interior e felicidade para que possamos finalmente cessar o fluxo contínuo de hostilidade e ódio e alcançar a verdadeira paz e harmonia global. ”

As obras de Rumi foram traduzidas para muitos  idiomas, incluindo russo, alemão, urdu, turco, árabe, bengali, francês, italiano e espanhol e português e é apresentada em um número crescente de formatos, incluindo concertos, workshops, leituras, apresentações de dança e outras criações artísticas. As interpretações em inglês da poesia de Rumi por Coleman Barks venderam mais de meio milhão de cópias em todo o mundo, e Rumi é um dos poetas mais lidos nos Estados Unidos. 

Uma seleção dos poemas de amor de Rumi, traduzidas por  Fereydoun Kia  foi gravada pelo escritor Deepak Chopra em parceria com por personalidades de Hollywood como Madonna, Goldie Hawn, Philip Glass e Demi Moore. E ícones da  música pop norte-americana como Bob Dylan, afirmam terem sido inspirados pelos poemas de Rumi em algum momento de sua carreira. 

Segundo a tradição, Rumi era um músico notável que tocava o robāb, embora seu instrumento favorito fosse a flauta  ney. A ordem dos dervixes rodopiantes, ou Mawlawīyah, fundada pelo filho de Rumi, Sultan Walad, cuja sede fica em Konya, na Turquia, cidade onde Rumi viveu maior parte da sua vida atualmente recebe pessoas de todo o mundo. Em 2005, a UNESCO proclamou a dança dos dervixes, conhecida na Turquia como Mevlevi Sama como uma das Obras-primas do Patrimônio Oral e Intangível da Humanidade. 

Em 2007, ano do 800º aniversário de Rumi, a UNESCO o reconheceu como um dos maiores humanistas, filósofos e poetas da História da Humanidade e declarou este o Ano Internacional de Rumi. Neste ano, foram organizadas celebrações em vários países ao redor do mundo, especialmente nos três países onde Rumi viveu, Afeganistão, Irã e Turquia. E desde então, o Aniversário de Rumi é celebrado em diversos países do mundo. 

Recentemente, a poesia de  Rumi está se tornando cada vez mais conhecida aqui no Brasil, através das traduções de suas obras. E aqui no blog, todo mês de Setembro, "o mês de Rumi", prestamos nossas homenagens.

Adaptado de Gradesaver

Nenhum comentário:

Postar um comentário