A celebração de Ashura no Irã

18/08/2021

Celebração de Ashura no Irã
Ta'zieh, encenação do martírio de Hussein durante a celebração de Ashura  no Irã. (Foto: Surf Iran

Salam amigos! O 10º dia do mês islâmico de Muharram, ou Ashura, e sua véspera, Taso'a (que este ano cai entre os  dias 18 e 19/08) é um feriado religioso no Irã.

Durante a celebração de Ashura, em diversas cidades do Irã há grandes encenações do martírio de Hussein, chamadas Ta'ziyeh, consideradas patrimônio imaterial pela UNESCO. 


O que se celebra em Ashura?


Ashura, que significa literalmente o “décimo” em árabe, refere-se ao décimo dia do mês islâmico de Muharram. Este é considerado um dia de luto para os muçulmanos xiitas  pelo assassinato de Hussein ibn Ali, o neto do profeta Muhammad na batalha de Karbala.

As celebrações tem início a partir da primeira noite do mês de Muharram e continuam por dez noites, até chegar o dia 10 de Muharram, conhecido como Dia de Ashura. 

Os 3 dias antes do Dia de Ashura são muito importantes porque foram os dias em que o Imam Hussein e sua família e seguidores (incluindo mulheres, crianças e idosos) foram privados de água. No 10º dia , o Imam Hussain e 72 de seus seguidores foram mortos pelo exército de Yazid I na Batalha de Karbala.


Pintura "A Batalha de Karbala"
A Batalha de Karbala, pintura de Abbas Musavvi. (Foto: Brooklyn Museum)

Rituais e tradições de Ashura no Irã 


No Irã, durante os primeiros dez dias do mês islâmico de Muharram, vestidos de preto como sinal de luto, os crentes se reúnem em salas de oração, mesquitas e tendas improvisadas nas ruas, onde participam de cerimônias de luto e lamentações.

O dia 10 do mês conhecido como Ashura é o ponto alto do ritual. Há procissões com carros alegóricos representando os eventos, com jovens de camisa preta cantando e ritmicamente flagelando as costas com correntes de um quilo ou batendo no peito com as palmas das mãos abertas (sineh-zani). Os flagelantes representam os Kufans se arrependendo de ter abandonado o Imam Hussein e as procissões são chamados dasta (grupo). 

Velas são acesas nas mesquitas e santuários, e as pregações religiosas (rawza) em formas estilizadas representam o tema das orações por Karbala. Tradicionalmente, as mulheres não são impedidas de assistir as procissões, mas não participam diretamente.

Nakhl-Gardani - Ashura em Yazd no Irã
Cerimônia de Nakhl-Gardani durante a Ashura em Yazd (Foto: Surf Iran)

Em algumas cidades do Irã, são realizadas cerimônias de Nakhl-Gardani que consiste em carregar uma grande estrutura de madeira em formato de folha coberta com tecido preto bordado e diversos adornos, simbolizando o caixão do Imam Hussein. 

No final de cada cerimônia, é costume distribuir gratuitamente comida aos participantes e aos pobres (este costume é chamado de Nazri). Os xiitas acreditam que o próprio Imam Hussein é o anfitrião desta cerimônia e se encarrega dos preparativos em seu nome, e que consumir esse alimento tem propriedades curativas. Eles acreditam que lamentando o mártir Hussein, alimentando os enlutados em seu nome, ou saciando sua sede, eles recebem bênçãos e recompensa divina.

Nazri - Distribuição de comida em Ashura  no Irã
Nazri, distribuição de comida abençoada durante a comemoração da Ashura (Foto: Mehr News)

Ta'zieh no Irã - Patrimônio Cultural Imaterial da UNESCO


Uma das tradições da Ashura é a encenação teatral da Batalha de Karbala, através de um gênero teatral iraniano chamado  Ta'zieh (que em árabe significa "condolência").

Grupos teatrais especializados em Ta'zieh foram populares durante a dinastia Qajar até o início do século XX, mas as representações declinaram lentamente até serem quase todos abandonados nas grandes cidades no início dos anos 1940.

No entanto, estes grupos continuaram a existir no Irã em uma escala menor, especialmente nas áreas mais rurais e tradicionais. Reza Shah, durante a dinastia Pahlavi, baniu os grupos de Ta'zieh. Apesar das tentativas de se banir a tradição desde 1979, os rituais de Muharram ainda são muito comuns no Irã.

Em 2010, o ritual de Ta'zieh foi inscrito na lista do patrimônio cultural imaterial da humanidade da UNESCO:

Ta'zīye é uma arte ritual dramática que reconta eventos religiosos, históricos e míticos e contos populares. Cada performance tem quatro elementos: poesia, música, canção e movimento. Algumas performances têm até cem papéis, divididos em personagens históricos, religiosos, políticos, sociais, sobrenaturais, reais, imaginários e de fantasia. Cada drama Ta'zīye é individual, tendo seu próprio tema, trajes e música. As apresentações são ricas em simbolismo, convenções, códigos e signos compreendidos pelos espectadores iranianos e acontecem em um palco sem iluminação ou decoração. Os artistas são sempre homens, com papéis femininos sendo desempenhados por homens, e a maioria são amadores que ganham a vida por outros meios, mas atuam por recompensas espirituais. Embora Ta'zīye tenha um papel proeminente na cultura, literatura e arte iranianas, os provérbios do dia-a-dia também são extraídos de suas peças rituais. Suas apresentações ajudam a promover e reforçar os valores religiosos e espirituais, o altruísmo e a amizade, preservando as antigas tradições iranianas, a cultura nacional e a mitologia. Ta'zīye também desempenha um papel significativo na preservação do artesanato, como confecção de roupas, caligrafia e confecção de instrumentos. A sua flexibilidade fez com que se tornasse uma linguagem comum para diferentes comunidades, promovendo a comunicação, a unidade e a criatividade. Ta'zīye é transmitido oralmente do professor para o aluno. 
(Fonte: ich.unesco.org)

Tazieh, encenação da batalha de Karbala em  Ashura  no Irã
Ta'zieh, encenação do martírio de Hussein durante a celebração de Ashura no Irã. (Foto: Surf Iran)

Como é visitar o Irã durante o feriado de Ashura?


Por ser um feriado nacional, no Irã, durante o 9º dia do mês de Muharram, que é chamado de Taso'a  e no 10º dia que é chamado de Ashura, todos os escritórios do governo, universidades, escolas, comércios e  museus e locais turísticos estão fechados. Mas a maioria dos supermercados e restaurantes ficam abertos.

Para os turistas que não tem conhecimento sobre o islamismo xiita e sobre os rituais de Muharram e Ashura, visitar o Irã nesta época, assim como durante outros feriados religiosos pode parecer uma experiência pouco comum. Mas para aqueles que estão abertos a novas experiências, esta pode ser uma  chance de aprender sobre um dos eventos mais significativos da comunidade xiita no Irã e no mundo.

Geralmente, não há nenhuma limitação especial para participar deste evento, embora seja recomendado evitar o uso de roupas vermelhas e rosas brilhantes, especialmente durante o dia de Ashura, quando os iranianos celebram o luto pelo martírio de Hossein.

Este ano devido a pandemia da Covid-19, as celebrações públicas de Ashura no Irã estão limitadas. 

As fotos abaixo mostram uma representação da Tazi'eh em Teerã em 2014. Os personagens com roupas vermelhas representam o califa Yazid e suas tropas e os personagens com roupas verdes representam a família de Hossein. As fotos foram enviadas por amigos de Teerã: 

Tazieh - Ashura em Teerã, 2014

Tazieh - Ashura em Teerã, 2014


Tazieh - Ashura em Teerã, 2014

Tazieh - Ashura em Teerã, 2014

Tazieh - Ashura em Teerã, 2014

Tazieh - Ashura em Teerã, 2014

Tazieh - Ashura em Teerã, 2014

Tazieh - Ashura em Teerã, 2014


Como saber quando é o feriado islâmico de Taso'a e Ashura?


O mês de Muharram faz parte do calendário islâmico lunar, que é diferente do calendário oficial iraniano. Por esse motivo, as datas são bem diferentes a cada ano. 

Para saber a quais datas corresponde o mês islâmico de Muharram no calendário Gregoriano, utilize um conversor de datas

Para saber quando cai o feriado de Ashura, procure pelos dias 09 e 10 do mês de  Muharram e converta para o calendário Gregoriano. 

🔗Fontes consultadas (acessos em 18/08/2021): 

  💞 Este é um artigo inédito em língua portuguesa que você só encontra aqui no blog Chá-de-Lima da Pérsia. Se você também é fã da cultura do Irã e considera importante o nosso trabalho, saiba aqui como você pode apoiar o blog.

Nenhum comentário:

Postar um comentário